"A CLINVET é um hospital veterinário 24 horas que cuida do seu pet com
competência e amor" Dra. Paola Américo

 

ATENDIMENTO
24 HORAS

Dog with a bag of cold water on his head

Totó pegou tosse? Será gripe?

O inverno tinha entrado no calendário, mas demorou pra chegar o frio, né? Logo que as temperaturas abaixaram, o pessoal começou a tossir e com muitos Totós não foi diferente. É de dar dó, merece atenção, mas fique calmo. Deve ser gripe.

Assim como a gripe humana, a canina é transmitida pelo o ar ou pelo contato com animais infectados. Por que aparece mais no inverno? Porque a temperatura baixa e o ar seco facilitam a sua transmissão.

Nos bichinhos, o principal sintoma é a tosse seca, que parece até um engasgo. O animal pode ficar abatido, ter espirro, febre, tosse, coriza, falta de apetite e até moleza no corpo. Em um estágio mais avançado, a doença pode evoluir para um quadro de pneumonia.

Os Totós que não tomaram a vacina da gripe, os filhotes e os animais que convivem com outros cães são mais propensos a ficarem gripados.

Já as raças braquicefálicas – as de focinho curto como bulldogue, boxer e shitzu, por exemplo – por terem um “filtro” menor entre o nariz e o pulmão, apresentam maior predisposição para complicações respiratórias.

Segundo a veterinária da Clinvet, Paolla Américo, assim que o animal começar a ter qualquer um desses sintomas, corra pra clínica: “é importante para verificar o grau evolutivo do resfriado. Depois de identificado, pode ser o caso de aplicar medicamentos anti-inflamatórios ou até mesmo inalação com vapor”.

Ahhh, não fique com medo de “gripar” junto com o Totó. Uma curiosidade da gripe dos animais é que ela não é transmitida pra gente. Isso porque o vírus se propaga pelo ar sempre entre os animais da mesma espécie. Mas se tem mais de um cãozinho em casa, muito cuidado durante os dias mais frios! Se um cachorro contrair o vírus ou a bactéria da doença, os outros animais também serão infectados.

 

Prevenção

Evitar contato com animais doentes é o principal. Uma boa alimentação também é importante, bem como adequadas condições de saúde e higiene. A gripe canina é uma virose simples, portanto, se o sistema imunológico do cão estiver fortalecido, ele deve se recuperar em 4 ou 5 dias, como acontece com a gente. Mas se sua imunidade estiver comprometida, podem surgir complicações em decorrência da doença. Além de tudo isso, é muito importante que os donos se conscientizem de que o filhote só pode sair de casa quando estiver com a carteirinha de vacinação completa e no caso da gripe, vacinar anualmente.

A melhor forma de prevenção são os programas de vacinação anual. Os agentes virais (parainfluenza e adenovírus tipo 2) estão presentes na vacina polivalente, conhecida como V-8 ou V-10, e o agente bacteriano Bordetella bronchiseptica, é apresentado em uma vacina separada. Atualmente há opções de vacinas injetáveis e de vacinas intranasais.

 

Escrito por Cristiane Amaral.

Cristiane Amaral é jornalista desde 2007. Atualmente, é repórter da Tv Tribuna, afiliada da Rede Globo na Baixada Santista e Vale do Ribeira. Trabalha com televisão desde a época dos estudos, já tendo passado pela produção de reportagens, edição, entrevistas, elaboração diária de textos até a apresentação de programas e telejornais. Nasceu e estudou em Santos, na Universidade Santa Cecília. Gosta de escrever sobre tudo, mas se dedica bastante a assuntos ligados à saúde, bem estar e comportamento em geral.